Policial penal invade cela e mata homem suspeito de estuprar a mulher dele ( veja onde)

Um policial penal matou dois detentos e feriu outros dois no presídio de Manhuaçu, na Zona da Mata mineira, nesta quarta-feira (7). O crime teria sido motivado por vingança, já que um dos presos é suspeito de estuprar a esposa do agente, preso após abrir fogo.

Conforme informações da Polícia Militar (PM), na manhã desta quarta, o policial penal, após chegar ao presídio, foi à cela onde ficam os presos recém-chegados e descarregou uma pistola calibre 40.

Os disparos atingiram quatro homens. Dois deles, de 34 e 24 anos, morreram. Não há informações sobre o estado de saúde dos outros dois feridos.

O policial penal foi desarmado e preso por outros agentes que estavam no local. Em seguida, ele afirmou que cometeu o crime porque o homem, de 34 anos, havia estuprado a esposa dele. O crime sexual teria ocorrido horas antes no bairro São Vicente.

Em nota, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) lamentou a “grave ocorrência envolvendo um policial penal” e informou que colabora e trabalha em conjunto com a Polícia Civil para que “todos os fatos sejam devidamente esclarecidos”. Leia:

Sobre esses casos citados no relatório, a Sejusp, em anota, afirmou que “não compactua com eventuais desvios de conduta de qualquer servidor e faz uma apuração célere e prioritária de possíveis casos de abuso”. A secretaria ainda destaca que não considera que “os relatos podem ser generalizados ao nível de todo o sistema prisional, já que o relatório está relacionado a nove unidades”.

*As informações são do O Tempo.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.