Fechamento de academias incomoda professores e CREF12

O Governo de Pernambuco anunciou nesta segunda-feira (15) uma quarentena mais rígida que só permite serviços e atividades essenciais, para conter a contaminação e alta na taxa de ocupação de leitos de UTI no estado que atinge a marca de 95%. Durante o vigor da quarentena – da próxima quinta-feira (18), até dia 28 de março, – as academias ficarão proibidas de funcionar, assim como outros serviços.
Espaços similares às academias como praças; parques; clubes esportivos e ciclofaixas de lazer também ficarão fechados. A decisão gerou polêmica entre os profissionais da área, é a segunda vez que a categoria não é incluída como serviço essencial no decreto.

“As pessoas que são hospitalizadas ou estão morrendo da Covid-19, quase sempre, têm outras comorbidades, são sedentárias, obesas, hipertensas ou cardiopatas, por exemplo. O exercício físico orientado é essencial para a saúde física e mental. Portanto, o profissional de educação física e os espaços que promovem saúde e previnem doenças como academias, box ou estúdios precisam ser vistos como aliados no combate ao coronavírus e outras doenças. Não há dúvidas que somos essenciais”, disse o Professor Lúcio Beltrão, presidente do Conselho Regional de Educação Física de Pernambuco (CREF12/PE). Portal PE10

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *