Motorista de app é preso por estuprar passageira em motel e roubar outra

Homem foi preso após vítima de violência sexual compartilhar localização do veículo com parente, que acionou a PM. Antes, adolescente teve compras roubadas por ele.

Um motorista de transporte por aplicativo foi preso por suspeita de estuprar uma passageira num motel e de roubar outra, em corridas diferentes, em São Paulo. Os casos ocorreram na terça-feira (22) na Zona Leste.

O homem foi detido em flagrante pela Polícia Militar (PM) após uma das vítimas, de 21 anos, compartilhar com uma prima a localização onde o veículo estava.

A parente dela então acionou a PM, que prendeu o condutor, quando ele saia com a passageira do motel.

A mulher estava em estado de choque e contou aos policiais militares que o motorista desviou a rota da sua viagem, a levou ao motel e usou uma faca para ameaçá-la e obrigá-la a fazer sexo com ele.

Além disso, a passageira contou que ele tentou fazer transferências bancárias com o celular dela para a conta bancária dele.

O motorista, de 38 anos, foi levado ao 65º Distrito Policial (DP), Artur Alvim, onde acabou indiciado pelos crimes de estupro, extorsão mediante sequestro e cárcere privado. A faca usada no estupro foi apreendida.

A mulher tinha como destino uma clínica de estética na Vila Carrão, na Zona Leste. Mas durante a viagem, o motorista mudou a rota da corrida.

“Assim que ele desviou o trajeto, que ele parou o carro, percebi alguma coisa estranha. E aí não deu mais tempo nem de pular do carro, nem de fazer qualquer outra coisa”, disse a passageira vítima de estupro, que aceitou falar com a reportagem desde que não fosse identificada.

“Ele pedia pra… falava que, se eu fizesse qualquer movimento, tentasse qualquer coisa, ia ficar ruim pra mim. Aí ele me mostrava a faca”, falou a mulher.

“A única coisa que a jovem conseguiu fazer foi compartilhar a localização do celular em tempo real com a prima. E foi assim que a Polícia Militar a salvou”, falou o sargento Rafael Martins, da PM. Fonte G1.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *