Após ser feita refém, idosa recebe visita de agentes da PM de Valença: ‘Pensei que fosse morrer’

Por Rianne Netto, G1 Sul do Rio e Costa Verde

 

Assaltante é morto após fazer idosa refém em Valença — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

A dona do estabelecimento saiu e acionou a polícia. Ele percebeu e fugiu do local em direção ao Mercado Municipal, sendo perseguido por um segurança da loja. Uma viatura passou e começou uma nova perseguição. Nessa hora, o assaltante fez a senhora refém, enquanto ela ia até a farmácia comprar remédio para o filho. A ação aconteceu a cerca de 1 km do estabelecimento assaltado.

Moradores que presenciaram a ação gravaram vídeos e enviaram para o WhatsApp da TV Rio Sul. Nas imagens é possível ver o assaltante armado, segurando a vítima, enquanto um policial apontava a arma em direção a ele. Pessoas gritavam para ele soltar a idosa. Em um momento, ela tropeça nos paralelepípedos e cai no chão, e o policial atira contra o bandido, que morre na hora.

A dona do estabelecimento saiu e acionou a polícia. Ele percebeu e fugiu do local em direção ao Mercado Municipal, sendo perseguido por um segurança da loja. Uma viatura passou e começou uma nova perseguição. Nessa hora, o assaltante fez a senhora refém, enquanto ela ia até a farmácia comprar remédio para o filho. A ação aconteceu a cerca de 1 km do estabelecimento assaltado.

Moradores que presenciaram a ação gravaram vídeos e enviaram para o WhatsApp da TV Rio Sul. Nas imagens é possível ver o assaltante armado, segurando a vítima, enquanto um policial apontava a arma em direção a ele. Pessoas gritavam para ele soltar a idosa. Em um momento, ela tropeça nos paralelepípedos e cai no chão, e o policial atira contra o bandido, que morre na hora.

Após ser feita refém durante um assalto a joalheria no Centro de Valença, RJ, a idosa de 83 anos recebeu a visita do comandante do batalhão da polícia militar e outros agentes da PM na tarde desta quarta-feira (05). Pelo menos cinco policiais estiveram na casa da idosa, que recebeu flores.

A vítima ficou cerca de 10 minutos na mira de uma arma de calibre 32. Apesar do susto, ela não ficou ferida e passa bem. “Pensei que fosse morrer. Pensei que tivesse chegado a minha hora. Agora eu vou sair menos de casa”, comentou a idosa. A família pediu que a identidade dela não fosse divulgada.

O caso aconteceu durante a manhã, depois que um homem assaltou a Joalheria Barra Joias. Testemunhas informaram que o homem anunciou o assalto enquanto colocava brincos, pingentes, colares e pulseiras na mochila, avaliados em R$ 50 mil.

A dona do estabelecimento saiu e acionou a polícia. Ele percebeu e fugiu do local em direção ao Mercado Municipal, sendo perseguido por um segurança da loja. Uma viatura passou e começou uma nova perseguição. Nessa hora, o assaltante fez a senhora refém, enquanto ela ia até a farmácia comprar remédio para o filho. A ação aconteceu a cerca de 1 km do estabelecimento assaltado.

Moradores que presenciaram a ação gravaram vídeos e enviaram para o WhatsApp da TV Rio Sul. Nas imagens é possível ver o assaltante armado, segurando a vítima, enquanto um policial apontava a arma em direção a ele. Pessoas gritavam para ele soltar a idosa. Em um momento, ela tropeça nos paralelepípedos e cai no chão, e o policial atira contra o bandido, que morre na hora.

A dona do estabelecimento saiu e acionou a polícia. Ele percebeu e fugiu do local em direção ao Mercado Municipal, sendo perseguido por um segurança da loja. Uma viatura passou e começou uma nova perseguição. Nessa hora, o assaltante fez a senhora refém, enquanto ela ia até a farmácia comprar remédio para o filho. A ação aconteceu a cerca de 1 km do estabelecimento assaltado.

Moradores que presenciaram a ação gravaram vídeos e enviaram para o WhatsApp da TV Rio Sul. Nas imagens é possível ver o assaltante armado, segurando a vítima, enquanto um policial apontava a arma em direção a ele. Pessoas gritavam para ele soltar a idosa. Em um momento, ela tropeça nos paralelepípedos e cai no chão, e o policial atira contra o bandido, que morre na hora.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.