Cresce mercado de sexy shop e impulsiona a vida de mulheres

Por Didi Galvão.

Durante a pandemia de Covid-19, o isolamento social provocou uma pausa nos encontros e na busca de novos contatos, além de impedir o reencontro com antigos. Segundo Paula Aguiara, ex-presidente da Associação das Empresas de Marketing Erótico e fundadora do Portal de Marketing Erótico, nos primeiros três meses da pandemia não foi possível sair de casa, foram vendidos mais de um milhão de vibradores. 

Uma pesquisa publicada pelo Portal em fevereiro de 2021 mostrou que o setor quase dobrou em 2020: 76% dos empresários afirmam que suas atividades aumentaram durante a pandemia e as vendas foram 10% maiores do que no mesmo período do ano anterior.

A área dominada por mulheres também viu novos negócios crescerem e triplicarem em 2020. Paula destaca que 78 empresas foram fundadas e dirigidas por mulheres. “A indústria emprega direta e indiretamente mais de 100.000 pessoas, a maioria das quais são mulheres.” 

O setor de sexy shop no Brasil cresce cada vez mais, seja em número de novas lojas ou produtos. Atualmente, essa área movimenta cerca de R$ 2 bilhões por ano. O impacto da pandemia nas vendas também foi dado pelo fato de o mercado estar fortemente integrado às mídias digitais. Os consumidores ficaram muito confortáveis ​​usando a Internet para comprar produtos eróticos com privacidade e segurança.

No entanto, o surto de pandemia fez com que a indústria se adaptasse devido ao excesso de vendas ou à expansão das atividades da indústria digital. 

Existem muitas explicações para a expansão da indústria e o domínio das mulheres no mercado erótico, que vão além das necessidades econômicas ou sexuais da pandemia e  do clichê “sexo vende”. 

Saúde sexual, financeira e emocional 

É natural que a mulher esteja em posição de liderança neste mercado porque a ideia de produtos é mais voltada para para o prazer da mulher do que para o prazer dos homens, então faz sentido que a mulher pense e se desenvolva. A indústria erótica foi moldada pelos homens e por muito tempo foi para o prazer dos homens, assim como para a indústria da pornografia. O mercado erótico está na direção oposta à da pornografia. As mulheres  mandam e pensam aqui.

Apenas 1% do mercado erótico é explícito e a indústria segue a tendência de incluir  produtos  de saúde sexual feminina e masculina relacionados à indústria do bem-estar.

A saúde é muito importante. A sexualidade, o sexo quando não está funcionando, seja físico ou emocional, afeta a vida das pessoas. Problemas relacionados à sexualidade e à intimidade afetam a qualidade de vida.

Nesse sentido, esse movimento está relacionado a mudanças sociais na intersecção da sexualidade feminina e do erotismo. Desde a década de 1980, a sexualidade, o empoderamento e a posição de mulheres em relacionamentos foram mais discutidos na mídia. É natural que a sociedade mude e as mulheres aproveitem essas mudanças para acolher e incluir.

Evoluímos muito como sociedade e as mulheres conquistaram esses espaços. A internet deu muito poder, porque mostrou que não são as únicas a querer questionar seu lugar, não só na sexualidade, mas em várias lutas sociais.

Esse mercado também funciona como uma rede de empreendedores que se ajudam e se incentivam em seus negócios. Muitas mulheres entraram no setor para ganhar uma renda extra para suprir as necessidades da pandemia e decidiram continuar porque também viram  uma comunidade unida. 

Outro fator que influencia diretamente o crescimento do mercado erótico é a relação entre sexo saudável e aspectos emocionais. Quando chega uma mulher, ela está pronta para conquistar o mundo!É uma conquista revolucionária para mulheres ter  desejo sexual e ser capaz de realizá-lo sem ajuda.

O consumo de brinquedos e acessórios não tem público-alvo definido. Segundo pesquisa realizada pelo portal do mercado erótico, mulheres de todas as idades e em todos os tipos de relacionamento estão usando cada vez mais  produtos eróticos. 

Explorar o corpo e proporcionar prazer íntimo faz com que a mulher se sinta empoderada em outras áreas de sua vida e confiante em novas conquistas que podem aumentar sua independência, seja ela financeira, emocional, profissional ou social.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *