Marília, Raquel e Miguel precisam fugir da polarização nacional

A eleição em Pernambuco caminha para refletir localmente a polarização nacional entre as campanhas do presidente Bolsonaro contra o ex-presidente Lula. E os dois líderes nacionais já escolheram seus representantes no estado: Anderson Ferreira e Danilo Cabral, respectivamente.

Se quiserem ser competitivos na corrida pelo Palácio do Campo das Princesas, Marília Arraes, Raquel Lyra e Miguel Coelho precisam fazer de tudo para trazer a eleição para o plano estadual. Caso contrário, devem ficar de fora do segundo turno.

Esse cenário se fortalece, sobretudo, porque está se notando um crescimento de Anderson Ferreira, que tem agregado apoios na esteira da recuperação de Bolsonaro nas pesquisas. O ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes naturalmente será o depositário dos votos dos que apoiam o presidente em Pernambuco.

No mesmo caminho segue o candidato de Lula no estado: Danilo Cabral. À medida que seu nome for vinculado ao do petista como único candidato de Lula em Pernambuco, o deputado federal deve dar um salto nas pesquisas, rivalizando com Anderson.

Portanto, Marília, Raquel e Miguel, se forem inteligentes, já devem estar montando estratégias para estadualizar o debate e impedir que o fator nacional os tire do segundo turno.

Fonte – Blog Ponto de Vista 

#politicapernambucana #politica

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.