Engenheiro é morto com tiro no pescoço e coronel da PM assume o crime

Metrópoles | Um engenheiro de 49 anos foi assassinado na porta de casa em plena luz do dia, no bairro Vila Brasília, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital de Goiás, na manhã de sábado (16/4). Um coronel da Polícia Militar assumiu o crime e deve ser ouvido na Polícia Civil nos próximos dias.

Erceli Miguel Pinto foi morto com um tiro no pescoço, que acertou na jugular da direita para a esquerda. Ele morreu na hora. Pouco antes, ele teria participado de uma discussão com o atirador, que é descrito como idoso acima do peso e vestido de preto, segundo boletim de ocorrência.

Inicialmente, a esposa de Erceli disse que a vítima devia R$ 10 mil para um agiota, que o teria ameaçado.

No entanto, na noite do mesmo dia do crime, o coronel reformado da PM Clovis de Sousa Silva, que não é o agiota, procurou a corregedoria militar com sua advogada, onde confessou o crime.

As informações constam no Registro de Atendimento Integrado (RAI) da Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSPGO), ao qual o Metrópoles teve acesso.

Confissão

O oficial da PM disse que teria uma desavença com o engenheiro e que atirou nele após uma discussão. O coronel ainda disse que decidiu se apresentar assim que ficou sabendo da morte da vítima. A polícia considerou que já teria passado o tempo para realizar a prisão em flagrante e o militar deve ser ouvido na delegacia esta semana.

A morte de Erceli Miguel está sendo investigada pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da Polícia Civil de Goiás em Aparecida. O delegado Eduardo Rodovalho foi até o local do crime, que passou por perícia da Polícia Científica. Câmeras de monitoramento foram analisadas.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.