Mulher morre ao tentar cozinhar com álcool e queimar 85% do corpo

Angélica Rodrigues, 26 anos, estava cozinhando com álcool combustível em São Vicente, no litoral de São Paulo, quando sofreu um acidente e teve 85% do corpo queimado. Após semanas internadas, ela morreu na quarta-feira (6/4).

Sem dinheiro e com o aumento do preço de gás de cozinha, a única maneira que a mulher encontrou para cozinhar foi usando álcool, segundo a família.

“Achou que a chama do potinho tinha acabado, virou o galão de álcool, o fogo veio para cima do galão e pegou no corpo dela. Ela assustou-se, sacudiu o galão e foi para o corpo dela todo”, disse Silvia Regina dos Santos, mãe de Angélica, ao G1.

A mulher ficou internada no Hospital Municipal l (antigo Crei) de São Vicente enquanto esperava uma vaga em um hospital especializado em queimaduras em São Paulo.

Falta de vaga

Angélica foi transferida para Hospital Geral Vila Penteado, na capital paulista, mas morreu durante a preparação para uma cirurgia.

“Houve negligência, porque ela ficou duas semanas no Crei antes de conseguir a vaga. Demorou para sair essa vaga”, afirmou Thamires da Silva, tia de Angélica, ao G1.

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo informou ao G1 que a paciente foi monitorada pela Central de Regulação de Oferta e Serviços da Saúde (CROSS), que busca vagas em serviço de referência.

*As informações são do Metrópoles.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.