6 governadores renunciam para disputar eleições

Hoje (2), seis meses antes das eleições de outubro, é a data-limite para que governadores que pretendam concorrer a outro cargo eletivo renunciem para entrar na corrida eleitoral. A regra vale, por exemplo, para quem já cumpre o segundo mandato e não pode disputar a reeleição. Alguns prefeitos também saíram para concorrer a governos.

Contudo, os dias que antecederam a desincompatibilização foram marcados por idas e vindas que bagunçaram o tabuleiro.

Na quinta-feira (31), João Doria (PSDB) ameaçou ficar no governo de São Paulo e desistir da corrida à Presidência, mas voltou atrás no final do dia.

Apesar de também ser tucano, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, comunicou no começo da semana que deixa o cargo, mantendo uma possível candidatura à Presidência em suspenso e o PSDB em crise.

Além deles, anunciaram a renúncia governadores de quatro estados nordestinos com o objetivo de concorrer a vagas no Senado: Camilo Santana (PT-CE), Flávio Dino (PSB-MA), Wellington Dias (PT-PI) e Renan Filho (MDB-AL).

Rui Costa, governador da Bahia, foi considerado para sair pelo Senado, mas desistiu para ceder a vaga a outro concorrente.

Já Reinaldo Azambuja, de Mato Grosso do Sul, não vai concorrer a nenhum cargo, então cumprirá o mandato até o final. Em Pernambuco, ainda não foi decidido o futuro de Paulo Câmara. Os partidos têm até o dia 5 de agosto para escolher seus candidatos nas convenções.

Mauro Carlesse (PSL), governador do Tocantins, deixou o posto no começo de março, mas sua motivação não foi eleitoral, e sim um processo de impeachment que corria contra ele na Assembleia estadual. Assumiu seu vice, Wanderlei Barbosa (Republicanos), que vai disputar a reeleição —e portanto não precisa deixar o cargo.

Confira, a seguir, quem renuncia em cada estado:

São Paulo – João Doria (PSDB)
Rio Grande do Sul – Eduardo Leite (PSDB)
Ceará – Camilo Santana (PT)
Piauí – Wellington Dias (PT)
Maranhão – Flávio Dino (PSB)
Alagoas – Renan Filho (MDB)

Fonte Afogados On-line.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.