Cheia de buracos, estrada do C3 em Petrolina gera prejuízos e riscos de acidentes para motoristas

O excesso de buracos na via e falta de sinalização têm gerado inúmeros prejuízos. Os problemas são antigos.

Por g1 Petrolina

Trafegar pela estrada do C3, na zona rural de Petrolina, Sertão de Pernambuco, não tem sido tarefa fácil. O excesso de buracos na via e falta de sinalização têm gerado inúmeros prejuízos para os motoristas. Os problemas são antigos. Em julho ano passado, os moradores e motorista que passam pelo local protestaram, plantando pés bananeiras nos buracos. No entanto, até agora, nada foi resolvido.

“Infelizmente, a manutenção de nossos carros é grande, através dessa buraqueira que nós temos aqui nessa via. A dificuldade é grande”, reclama o motorista de transporte alternativo, Reginaldo dos Santos.

Segundo Reginaldo, por causa dos buracos, os pneus do ônibus que ele dirige estão durando menos. “Um pneu desse é para durar 12 meses, 14 meses. Ele cai em um buraco e estoura. Em três meses, a gente tem que trocar pneu aqui”.
Além do prejuízo, os motoristas reclamam dos riscos de acidente. “A situação aqui está muito crítica, muito complicada. Já vi carro caindo no canal, porque tem que ficar desviando dos buracos. Sempre está acontecendo acidentes devido essa buraqueira”, diz João Elson da Silva.

A estrada do C3 é uma via estadual, registrada como PE 633. A pista dá acesso aos projetos N6, N7, C3, N9 e Maria Tereza, importantes núcleos de irrigação. É por essa via que os produtores rurais da região escoam as mercadorias.

Em nota, a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco (Seinfra) informou que “por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), está trabalhando na elaboração dos projetos de engenharia para a requalificação das PEs 633, 636, 638 e a 639, que integram os Perímetros Irrigados Nilo Coelho e Maria Tereza, em Petrolina, com o aporte de quase R$ 1,5 milhão. A previsão é de esta etapa seja concluída no primeiro semestre deste ano. A estimativa é que sejam investidos R$ 100 milhões na execução das obras, dentro do Programa Caminhos de Pernambuco”.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.