Miguel, Raquel e Anderson, tem apenas 1 mês para decidir sobre candidatura

O mês de março começa nesta terça-feira e já chega com pressão pra cima de pelo menos três prefeitos pernambucanos, Miguel Coelho da cidade de Petrolina no Sertão do São Francisco, Raquel Lyra da cidade de Caruaru no Agreste e Anderson Ferreira de Jaboatão dos Guararapes no Grande Recife. Eles são pré-candidatos ao Governo do Estado, por essa razão o mês de março será decisivo, pois o prazo para afastamento dos cargos é 2 de abril.

Já se passaram quase dois anos de intensas negociações e os três não se entenderam, o que leva a crer o inevitável racha das oposições pernambucanas para o pleito de outubro. O máximo que se pode esperar dos três pretendentes é uma união na possibilidade de segundo turno, levando em consideração que um dos nomes seja do candidato governista. Aí tanto Miguel, quanto Raquel ou Anderson, contaria com apoio um do outro.

Pode ser que apenas dois dos três leve adiante as pretensões de sair candidato a Governador de Pernambuco este ano, que seriam Miguel Coelho o prefeito de Petrolina e Raquel Lyra a prefeita de Caruaru. Nesse caso o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, manteria linha de diálogo com Raquel e possivelmente a apoiaria. Outro entrave entre os três, diz respeito a apoio a candidatura de presidente.

Miguel Coelho atualmente no União Brasil seria o aliado natural do presidente Jair Bolsonaro em Pernambuco, Petrolina foi o município do Brasil mais beneficiado com ações do Governo Federal. No entanto, o prefeito sertanejo tem feito de tudo pra não demonstrar que é aliado do presidente. O pai de Miguel o senador Fernando Bezerra Coelho, até defendeu palanque tríplice em Pernambuco para Miguel Coelho em se tratando de nacional.

Já Raquel Lyra prefeita de Caruaru tem obrigatoriamente que apoiar o tucano João Doria, o governador de São Paulo será o chamado fardo pesado numa campanha eleitoral. Isso levando em consideração o fato de ser do partido de Doria e de que o presidente nacional da legenda é um pernambucano, Bruno Araújo foi o principal incentivador do projeto de candidatura da prefeita de Caruaru e por isso Raquel não teria outra escolha.

Se o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, decidir entrar na disputa ele passa a ser o nome de Bolsonaro em Pernambuco. Primeiro pelo fato de Anderson ser do partido do presidente, segundo porque o grupo político o qual o prefeito de Jaboatão pertence apoia o Governo Federal. Nesse caso Anderson seria oficialmente ungido o adversário do Governo de Pernambuco, levando em consideração o embate entre de Lula e Bolsonaro. Fonte Didi Galvão.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.