Com PT na disputa, Marília tem o dobro de Humberto

O Instituto Opinião fez, também, o cenário pelo qual o PT viesse a disputar o Governo do Estado em faixa própria, estimulando os nomes de Marília Arraes e Humberto Costa. Sendo Marília a candidata, o PT sairia na frente. Ela teria 20,9% das intenções de voto, seguida pela tucana Raquel Lyra, com 14,1%. Miguel Coelho viria em terceiro com 8,4%, seguido de Anderson Ferreira com 6,4%.

Clarissa Tércio teria 4,4%, Danilo Cabral 3,4%, João Arnaldo 0,8% e Jones Manoel 0,4%. Brancos e nulos somam 20,7% e indecisos 20,5%. Quando Humberto Costa entra no lugar de Marília, segunda opção do PT, quem passa a liderar é Raquel Lyra. Neste cenário, a tucana aparece com 16,2% e Humberto com 11,4%, enquanto Miguel chegaria bem perto do senador petista, alcançando 9,2%.

Clarissa Tércio se situa com 5,8%, Anderson 5,4%, Danilo 4,2%, João Arnaldo 1,3% e Jones 0,7%. Brancos e nulos seriam 23,6% e indecisos 22,2%. Na estratificação por região entrando Marília como candidata do PT, ela teria 30,7% dos votos na Metropolitana, 29,6% no Sertão, 17,2% na Mata, 15,9% no São Francisco e 14,5% no Agreste.

Entrando Humberto no lugar de Marília, por região o petista teria 15,9% no Sertão, 13,1% na Metropolitana, 10,1% na Mata, 8,5% no Agreste e 7,6% no São Francisco. A pesquisa foi a campo entre os dias 17 e 20 deste mês, sendo aplicados dois mil questionários em 86 municípios nas diversas regiões do Estado. O intervalo de confiança estimado é de 95,0% e a margem de erro máxima estimada é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. A pesquisa está registrada sob o protocolo PE-07875-2022. Postado por Magno Martins.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.