Com qual dos ministros cotados para vice Bolsonaro mais se reúne?

Presidente tem ao menos quatro ministros que podem vir a compor a chapa que tentará a reeleição ao Palácio do Planalto

Por  Metrópoles.

Na corrida para disputar a reeleição ao Palácio do Planalto, em outubro deste ano, o presidente Jair Bolsonaro (PL) tem ao menos quatro ministros no leque de opções que podem vir a compor a chapa presidencial.

A lista conta com os dois generais Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI), e Walter Braga Netto, da Defesa, a ministra Tereza Cristina, da Agricultura, e o sanfoneiro Gilson Machado, do Turismo.

Recentemente, o atual chefe do Executivo federal demonstrou não ter pressa para anunciar o escolhido, uma vez que, segundo ele, não se pode “queimar a largada”.

A primeira vez que o atual vice-presidente, Hamilton Mourão, se deu conta de que não seria escolhido para repetir a chapa de 2018 foi durante uma entrevista em 26 de abril do ano passado. Questionado sobre o assunto, ele disse que Bolsonaro deveria escolher outro nome para tentar a reeleição.

“Bolsonaro vai escolher outra pessoa para acompanhá-lo para a reeleição. O que tenho visto [nas] declarações de Bolsonaro é que ele precisaria de outra pessoa no meu lugar, mas ele nunca disse isso para mim”, afirmou Mourão ao jornal Valor Econômico na ocasião.

Na semana passada, o general confirmou que não será vice de Bolsonaro e que tentará uma vaga no Senado Federal pelo estado do Rio Grande do Sul.

Com base na agenda oficial de Bolsonaro, o Metrópoles fez um levantamento de compromissos do presidente com os ministros com chance de serem vices do mandatário do país. O período considerado foi de 26 de abril de 2021 – quando Mourão disse que Jair deveria escolher outro nome – até a primeira quinzena de fevereiro deste ano.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.