Brasileira é assassinada na Argentina por pai dos gêmeos que gerou como barriga de aluguel

Jovem mantinha relação abusiva com o assassino; caso é considerado pela justiça argentina como feminicídio

Por Diário do Nordeste.

Vítima de nove tiros, Eduarda Santos de Almeida, 27, natural de Angra dos Reis, foi assassinada em Bariloche, na Argentina, na última quarta-feira (16). Fernando Alves Ferreira, pai dos gêmeos que Eduarda gerou como barriga de aluguel, confessou o crime alegando que estava “correndo risco de vida”. O caso é considerado como feminicídio pelas autoridades do país.

O corpo da vítima foi encontrado na região turística do Circuito Chico com hematomas e marcas dos tiros. O assassino morava com a vítima e afirmou que decidiu matar a mulher após sentir falta de munições de uma arma que tinham em comum.

Além de ter tido os filhos de Ferreira, os investigadores do caso concluíram que a brasileira manteve um relacionamento repleto de abuso psicológico e econômico durante anos com ele.

ASSASSINO COMPARECE À JUSTIÇA ARGENTINA

Mesmo contra a recomendação de seus advogados, Ferreira se apresentou à justiça nesta sexta-feira (18) e pediu apoio psicológico. “Gostaria de receber apoio psicológico e me declaro culpado pela morte de Eduarda Santos. Sou responsável. Não planejei, mas tive a opção, considerando que minha vida estava em perigo. Desculpe, mas minha vida veio em primeiro lugar”, disse o assassino na ocasião. Além disso, acrescentou que se arrepende de tê-la matado e que a segurança dos filhos estava em perigo.

“Não me lembro bem de onde está a arma. Eu me lembro quando estava em casa, mas não quando cheguei. Eu não sei se eles vão me dar uma sentença de prisão perpétua, eu realmente não me importo mais”, completou Ferreira na audiência.

Do Rio de Janeiro, a família de Eduarda faz uma campanha coletiva para trazer o corpo da jovem para ser velado no Brasil, com apoio da Associação dos Servidores do Ministério Público do Rio de Janeiro.

 

 

 

 

 

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.