Pastor de Iguatu é preso suspeito de estuprar menina dentro de igreja

Diário do Nordeste

A vítima relatou à polícia que o estupro ocorreu em 2017. Pais da garota descobriram o crime neste ano, ao notarem mudanças de comportamento

Um pastor de uma igreja evangélica em Iguatu, no Centro-Sul do Ceará, foi preso suspeito de estuprar uma adolescente de 12 anos. Segundo informações relatadas pela vítima à polícia o estupro ocorreu em 2017, dentro da igreja que a família da garota frequentava, mas foi só denunciado neste ano. A prisão ocorreu no último dia 5, mas somente nesta semana o caso foi divulgado.

A delegada responsável pela investigação, Monique Teixeira, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), informou que o caso aconteceu quando a vítima tinha 12 anos.”Os pais só tiveram conhecimento do ocorrido neste ano, porque começaram a perceber o distanciamento da filha da igreja e que ela vinha falando mal do pastor no colégio. Ao pressioná-la, ela desabou e contou o que tinha ocorrido”, disse.

Os pais e a garota foram para a delegacia denunciar o suspeito. Do depoimento da vítima, a delegada informou que no dia do crime o suspeito a chamou para ir à igreja, dizendo que a sua mãe estava esperando por ela. Ao chegar, a vítima não encontrou ninguém, a não ser o pastor, que a forçou realizar o ato sexual e depois prometeu que se casaria com ela.

Provas do crime

Conforme a delegada, o que teve mais importância na investigação foi o depoimento da adolescente.

“No crime de estupro, o que mais pesa é a declaração da vitima, porque quando ocorre esse crime, no geral é em cantos reservados. E se a gente não acreditar na fala da vítima acaba desacreditado que o crime de estupro existe”, complementou.

Outras provas usadas nos autos pela polícia foram mensagens enviadas via WhatsApp pelo pastor à vítima, dizendo que que, se ela não contasse, ninguém iria saber. Uma denúncia de perseguição a caminho do colégio relatada pela jovem, na qual dois homens em uma motocicleta a pararam e ameaçaram, também será apurada. A suspeita é de que haja o envolvimento do irmão do pastor, que se encontra preso e responde por sete processos.

O exame de corpo de delito também comprovou o depoimento da vítima.havendo indicações do cometimento do crime e da época em que ocorreu.

O suspeito se encontra preso na Cadeia Pública de Iguatu por crime de estupro de venerável. As investigações realizadas na delegacia seguem abertas, mas em processo de conclusão, segundo a delegada.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.